SAN BLÁS, AS ILHAS CARIBENHAS DO PANAMÁ

Panamá
Um universo chamado San Blás, no Panamá.


San Blás é um arquipélago composto por aproximadamente 365 ilhas, localizado em um território indígena e administrado pelo tribo Kuna . Uma região repleta de ilhas paradisíacas nas águas quentes e cristalinas do Caribe Panamenho
Conhecer  o universo de San Blás foi uma  experiência  marcante e inesquecível durante nossa viagem ao Panamá
O destino está  cada vez mais conhecido pelo fato de ser um cenário totalmente diferente em relação a outras regiões do Caribe, sem o luxo dos grandes resorts mas com uma simplicidade que encanta os turistas. Tire os chinelos, esqueça do celular, água quente e ar condicionado e aproveite o lado simples e rústico dessa parte do Caribe, porque beleza é o que não faltará, uma vez estando em San Blás, basta olhar para os  lados e você encontrará ilhas paradisíacas com água azul turquesa, areia branca e coqueiros. Sua única preocupação será curtir o lado prazeroso e simples do destino, com muita sombra e água fresca e um visual marcante.



A primeira vez que vi uma foto de San Blás fiquei enlouquecida com tamanha beleza. Na oportunidade de conhecer o Panamá, não pensamos duas vezes e incluímos a região no roteiro. Imagina você ter a chance de conhecer o universo de uma tribo indígena que vivem em ilhas que faltam adjetivos para expressar tanta perfeição. Com certeza é uma experiência única na vida que todos deveriam um dia experimentar.


Panamá
Foto: Guia Panamá


Quer saber todo nosso roteiro no Panamá, leia o post: Dicas e roteiro na Cidade do Panamá .


Formas de chegar em San Blás: 

Você pode optar em realizar um passeio bate-e-volta saindo cinco da manhã da Cidade do Panamá ou passar alguns dias em San Blás, imagina dormir numa ilha e acordar naquele cenário paradisíaco?  Mas como nada é perfeito... (e nosso roteiro estava apertado), escolhemos a primeira opção.
Em compensação, ao invés de pegar um tour com muitas pessoas e acabar passando um perrengue, escolhemos um tour  privativo Cidade do Panamá- San Blás  com o Roque do Guia Panamá. O passeio foi com tudo incluído:  transporte terrestre em uma camionete 4X4, barco para as ilhas, café da manhã, almoço, material de mergulho, guia, fotógrafo e uma viagem pra lá de confortável. Como éramos apenas quatro pessoas mais o Roque, o espaço do veículo ficou maravilhoso. Não é um passeio barato, mas valeu muito a pena e no final acaba ficando mais em conta do que ficar hospedado em uma das ilhas de San Blás.
 
Um pouco da história e colonização de San Blás e quem são os Kunas.


O nome Kuna Yala  vem de ''povo da montanha", um povo indígena que vivia na floresta da região. Eles não gostam muito de serem fotografados, mas consegui arrancar um sorriso desta índia na Cidade do Panamá e por sorte consegui ao menos registrar uma foto.
Panamá
Trajes das índias Kuna.

No período da colonização espanhola, eles foram expulsos das montanhas e passaram a ocupar as ilhas mais próximas do continente.
Em 1925 os Kunas resolveram realizar um movimento contrário, organizaram uma revolução, batalharam contra os panamenhos e reconquistaram  suas terras. A reserva indígena voltou para o poder da tribo e  hoje eles tem o total domínio da região.
Três caciques administram a região e decidem tudo.
Os Kunas são submetidos as leis panamenhas essenciais, mas também tem suas leis próprias, ou seja, se você não obedece suas normas, eles podem te prender ou expulsá-lo da reserva, daí nunca mais pode retornar.
A maior parte das ilhas pertencem as mulheres  e algumas ao congresso inteiro.

Sua principal fonte de renda é o turismo, porém não são todas que podem ser visitadas.

Para administrar uma ilha turística, eles realizam uma espécie de  rodízio, onde cada família gerencia, recebendo todo o lucro por um tempo determinado, depois entra outra família. Esse é um dos principais fatores de San Blás ser um destino rústico, com hospedagens simples, sem internet, água quente e ar condicionado. Mas tenho certeza que vale a pena!

As duas bandeiras que observamos  em todo território desta tribo são:
*Da Revolução Kuna: com duas estrelas.
*A que tem um símbolo, representa o caminho que eles percorreram.
Panamá
Foto: Guia Panamá

Como chegar em San Blás :


                                      


Todo paraíso requer uma certa dose de aventura e claro San Blás também está incluída nesta lista.


Saímos do hotel  às cinco  da manhã, a bordo de um veículo super confortável. 
Na saída da capital o  Roque passou em um hipermercado 24 horas para comprarmos biscoitos e bebidas. 
Foram duas horas para cruzar o continente, a Cidade do Panamá fica no lado do Oceano 
Pacífico e fomos para o  lado do Atlântico,  até chegar no Porto de Cartí, na comarca da tribo indígena Kuna. Pegamos um barco e levamos de 30 a 40 minutos até chegar na primeira ilha.


Para entender melhor a viagem é  dividida em 3 etapas:

*Primeira: Saindo da Cidade do Panamá pegamos uma rodovia bem asfaltada de aproximadamente 60 km, este pedaço é bem tranquilo.

*Segunda:  40 km de estrada asfaltada porém a região é montanhosa com muitas subidas, descidas e  curvas até chegar ao porto. Esta parte da viagem é a mais cansativa, porque a velocidade do veículo tem que ser baixa e as curvas causam um certo desconforto. Nesse trecho passamos por duas barreiras de fiscalização. 

Portanto a principal dica deste post é: LEVE SEU PASSAPORTE, sem ele você não passará em nenhuma das barreiras e, obviamente, não conseguirá conhecer San Blás.
São como fronteiras de imigração.
A primeira é fiscalizada pelo exército  panamenho, porque a região de Cartí faz fronteira com a Colômbia.
A segunda barreira é da entrada da Comarca Kuna Yala .
Não precisa sair do carro, eles verificam a documentação e a foto, depois liberam a passagem do veículo.  Pedem o passaporte tanto na ida como na volta.

*Terceira:
Enfim chegamos ao Porto de Cartí, onde partem os barcos para as ilhas.


Panamá
Porto de Cartí, San Blás, Panamá.

Como nosso tour era privativo, todas as despesas com barco, refeições e a taxa para entrar na comarca já estavam incluídas no valor final do tour, o Roque que resolvia tudo, nossa única preocupação era apreciar a beleza do local. O barqueiro e seu ajudante já estavam nos aguardando e o melhor de tudo era que o barco era exclusivo para nós, ou seja, nós escolhemos o tempo em cada parada. Foi a melhor coisa.


Panamá
Minha felicidade em conhecer San Blás.
O porto não é uma belezura, mas não se espante que o melhor está por vir.

Durante o percurso de barco até a primeira parada, passamos por várias ilhas, as mais próximas do continente, onde vivem os índios. Sabe aquelas ocas que tanto estudamos nas aulas do ensino fundamental? Só que ao invés da tribo viver na floresta, vivem em ilhas. Ali a aula foi ao vivo e a cores.
Panamá
Ilha onde os índios Kunas vivem.

Quanto mais nos distanciamos do continente mais bonito o cenário ficava...


Panamá
Ilhas de San Blás, Panamá.


Panamá
San Blás, Panamá.



Trinta minutos depois chegamos na primeira parada...



Isla Perro Chico:

Panamá
Uma das mais bonitas, Isla Perro Chico, San Blás, Panamá.


De uma beleza incrível, é a ilha que recebe mais turistas. Seu principal atrativo é um navio colombiano naufragado há 60 anos carregado de contrabando. Hoje o local é um berçário de corais e peixes, ideal para realizar um mergulho com snorkel. Ele fica bem próximo  da praia e dá para ir caminhando. 


Navio naufragado em Perro Chico, San Blás, Panamá.

Como estava cedo, neste momento só esta nosso barco na ilha, então dei uma circulada na ilha (que de tão pequena, você leva dez minutos para conhecer) e registrei o momento de paz daquele lugar maravilhoso. 
Panamá
A tranquilidade da Isla Perro Chico, San Blás, Panamá.

Naquele momento os índios já nos aguardavam no restaurante, uma espécie de grande oca, com um tradicional café da manhã da culinária Kuna Yala, a base de um pão caseiro, ovos, queijo e café. Bem simples, diferente e acolhedor.


Panamá
Isla Perro Chico, San Blás, Panamá.



Panamá
Café da manhá em Perro Chico, San Blás, Panamá.



Após o café, fomos curtir a ilha da melhor maneira, estendemos as cangas, pegamos nosso material de mergulho e aproveitamos aquele mar azul turquesa. Amo demais esse cenário...
Panamá
Foto: Guia Panamá



Panamá
Isla Perro Chico, San Blás, Panamá.


Panamá
Isla Perro Chico, San Blás, Panamá.


Panamá
Mergulho em Perro Chico, San Blás, Panamá.

Panamá
San Blás, Panamá.


Panamá




Panamá
Uma verdadeira oca indígena. San Blás, Panamá.

Ao meio dia o Roque nos chamou para almoçar. Voltamos para os restaurante, um espaço rústico e bem simples como tem que ser. Poderíamos escolher entre frango e peixe frito. Escolhemos peixe seguido de arroz e salada.


Panamá
Almoço em Perro Chico, San Blás, Panamá.

Após um leve descanso nos despedimos da ilha Perro e partimos para a segunda parada, um pouco mais afastada do continente. 


Panamá


Passamos por algumas ilhotas inabitadas e lindas. Lembra do significado de ilha, um pedaço de areia no meio do mar, pois é, lá traduz muito bem essa descrição. Faltam palavras para descrever.


Panamá



Banco de areia com piscinas naturais em San Blás:


Como o Roque não viu tantas estrelas do mar e o tempo pra essas bandas não estava muito legal, partimos para outro lugar que segundo ele é um esconderijo e bem mais calmo e aí sim curtimos demais...


Panamá
Banco de areia com piscinas naturais em San Blás, Panamá.



Isla Mantarraya:

Com certeza essa foi a cereja do bolo do passeio. Uma ilha deserta, só para nós e com uma infinidade de estrelas do mar. Linda, linda, linda!


Panamá
Isla Mantarraya, San Blás, Panamá.




Panamá
Tudo se resume  uma só palavra: Paraíso.  San Blás, Panamá.
Felicidade em ver tantas estrelas do mar, mas lembre-se que não pode tirá-las da água. Respeite a natureza, que ela agradece.

Panamá
Bercário de estrelas do mar em San Blás, Panamá.

Panamá
Parece que elas estão posando para um ensaio fotográfico. E arrasaram...

Nossa última parada seria a Isla Aguja, mas como estávamos bem cansados, nadamos bastante e meu filho não estava passando bem, resolvemos partir...
Mas vale a pena saber:
A Isla Aguja é a mais próxima do Porto de Cartí, tem boa infra estrutura com cabana e banheiro privativo e boa gastronomia. Segundo o Roque é ideal para servir como base de apoio para dormir e realizar passeios de barco para as outras ilhas.


Apesar de muitas pessoas falarem que o passeio é cansativo, para nós foi super tranquilo, pelo fato de ser privativo em um veículo super espaçoso e confortável, nós fizemos nosso horário. Até o barco utilizado foi só para nós. Tudo isso foi programado pelo Roque e não nos preocupamos com nada.


Pretendemos retornar e ficar hospedados pelos menos dois dias em uma ilha. São várias ilhas e é necessário você conhecer a região para  escolher o local ideal para não cair em furada, pois tem vários tipos de hospedagem, cabanas com banheiros compartilhados ou privativos. Além do mais, tem ilhas com lagoas no seu interior o que dá muitos mosquitos. Eu sinceramente recomendo consultar o Roque, ele irá planejar a melhor ilha e tipo de hospedagem ideal para seu perfil.


Procurando hotéis na Cidade do Panamá ? 
Nos escolhemos o Best Western Plus Panamá Zen Hotel e adoramos.

Outros posts sobre o Panamá:

Dicas, hotéis e roteiro Cidade do Panamá .
Canal do Panamá.


A amiga Marianne do blog Despachadas, também compartilhou sua experiência : Leia aqui.


Reserve ou compre usando os banners de parceiros localizado neste blog. Ganhamos uma pequena comissão e você não pagará nada a mais por isso. Obrigada.





Realizei os passeios em parceria com a empresa Guia Panamá  e relatei aqui minha sincera opinião sobre seus serviços. O casal Roque e a Liliana vivem na Cidade do Panamá a 7 anos e fizeram toda a diferença do sucesso da nossa viagem. Primeiro porque realizam um serviço de extrema qualidade e competência e segundo foi porque conquistamos mais duas belas amizades nesse mundo de viagens. Só tenho a agradecer pelo carinho e a parceria. Não é à toa que estão famosos quando o assunto é viagem ao Panamá!
Visite também a página do facebook @guianopanama
Instagram: @guiapanama





Alugue seu carro na Rentcars, pague no Brasil sem cobrança de IOF. Reserve pelos banners do blog, recebemos uma pequena comissão e você não pagará nada a mais por isso. Obrigado.



Acompanhe nossas viagens pelas redes sociais:


    FACEBOOK  /   INSTAGRAM  /   G+ /  YOU TUBE




3 comentários:

  1. Tá aí uma ilha que quase fui umas 3x. Vou sempre pro Panamá pq tenho família lá e sempre ensaio ir a San Blas mas acabo não indo. Da próxima com ctz irei, não sabia que tinha tantas opções assim de passeio, adorei as dicas!

    ResponderExcluir
  2. Que saudaaaade que me deu deste lugar!!!
    Passei quatro dias neste paraíso e não me cansei de tanta beleza!!!

    Aliás, foi depois de ver uma foto de San Blás que comecei a pensar em viajar pela América Central... Obviamente não me arrependi nenhum pouco.. (e quero voltar).. hehehe

    Ótimas dica!
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Que paraíso é esse?! Não conhecia esse destino mas adoraria fazer esses passeios. E esse berçário de estrelas do mar? Que coisa mais linda, uma perfeição da natureza.

    ResponderExcluir

Compartilhe conosco suas dúvidas, comentários e dicas. Será muito importante para o Fourtrip. Terei o maior prazer em responder.