CATARATAS DO IGUAÇU, LADO ARGENTINO


Argentina

Qual o lado das Cataratas do Iguaçu mais bonito?
Vale a pena conhecer as Cataratas do lado argentino?

Talvez essas são as perguntas que mais recebo quando o assunto é viagem  Foz do Iguaçu.
Rivalidades entre argentinos e brasileiros à parte, as Cataratas do Iguaçu é uma coisa só, sendo que Uma das Sete Maravilhas Naturais do planeta  divide sua fama entre Brasil e Argentina, simplesmente porque está localizada entre os dois países.
Como forma de proteger a riqueza da fauna e flora que envolve as Cataratas, cada país criou seu próprio Parque Nacional. Naturalmente que são passeios separados com entradas independentes e experiências diferentes. No final disso tudo quem sai ganhando é o público que tem o privilégio de conhecer todo o complexo natural do lado brasileiro , Parque Nacional do Iguaçu e do lado argentino, Parque Nacional Iguazú.



Observe a foto realizada durante o voo de helicóptero.
Para saber como foi nossa experiência, leia o post: A emoção de sobrevoar as Cataratas do Iguaçu.
Foto aérea das Cataratas do Iguaçu.



Respondendo as duas perguntas do início do post, minha resposta é:
-Para conhecer as Cataratas por completo e ter noção de sua imensidão, é necessário SIM, você terá que fazer o ´´grande esforço `` em atravessar a fronteira para conhecer as Cataratas do lado argentino. 
Para tirar suas dúvidas, leia o post na íntegra, onde  desvendo as maravilhas do Parque Nacional Iguazú, como chegar e de que forma visitar o parque em um dia de passeio saindo de Foz do Iguaçu.

As Cataratas do lado da  Argentina possuem dois terços do total das quedas e  trilhas  que dão oportunidade de chegar bem próximo da maioria delas como a Garganta do Diabo.
Nós visitamos o parque através da agência Agência Combo Iguassu que oferece traslado pegando no hotel em Foz do Iguaçu até a entrada do parque.
Ficamos hospedados no  Best Western Taborá hotel onde possui uma agência própria da empresa.
Para saber mais sobre o hotel acesse: Dica de hotel em Foz do Iguaçu.

*Reserve seu hotel no Booking.com com alternativa de cancelamento grátis. Reservando pelos links ou banners deste blog recebemos uma pequena comissão e você não pagará nada a mais por isso. Obrigada.

                      


Como chegar nas Cataratas do Iguaçu no  lado da Argentina ?


Saindo de Foz do Iguaçu passamos pela ponte Tancredo Neves que faz fronteira entre os dois países e logo após passamos pelo aduana, onde nem precisamos sair da van. O procedimento é bem simples, o motorista recolhe nossos documentos de identidade e leva até o funcionário da aduana. De lá passamos por Puerto Iguazú e alguns minutos depois chegamos em Misiones onde fica a entrada do Parque.

Importante: Seu documento de identidade pode ser passaporte ou identidade nacional com validade de 10 anos.


Como circular dentro do Parque Nacional do Iguazú ?

Argentina




Um dos  diferenciais entre o parque do lado argentino e do lado brasileiro é o transporte no seu interior. Enquanto que o  brasileiro os visitantes utilizam ônibus, no lado argentino usamos o trenzinho.  
Argentina

Após pagar o ticket de acesso, passamos pela catraca, pegamos os mapas (é essencial para caminhar e fazer seu planejamento de visita ao parque) no centro de visitantes e caminhamos aproximadamente cinco minutos até a  estação central ( estação ou ponto de partida para pontos estratégicos onde inciam-se as trilhas ).
Argentina
Entrada do Parque Nacional do Iguazú, Argentina.


Argentina









































O parque possui três estações de trem:

⇒Estação Central :  primeira estação de onde sai o trem para as demais estações.
⇒Estação Cataratas: segunda estação, acesso as trilhas superior e inferior.
⇒Estação Garganta: última estação, onde dá acesso a trilha que leva até a Garganta do Diabo.


Tudo é muito bem sinalizado e possui três trilhas onde você passa pelas principais quedas d`água, por cima,  por baixo com direito a encontrar vários pontos com arco íris.

Prepare as pernas que o dia será de muita caminhada e de cenários espetaculares. 


Estação Garganta:

* Trilha Garganta do Diabo (laranja): É a atração principal do parque e a que mais impressiona. À partir da estação Garganta tem uma caminhada de aproximadamente 1.100 metros entre trilha e pontes. Nesta trilha você vai e volta pelo mesmo caminho.




Argentina
Começo da trilha que leva a Garganta do Diabo.

Argentina













Estação Cataratas:

*Trilha Superior (vermelha): Em forma de circuito com 1.550 metros. A queda final é o salto San Martin.


*Trilha inferior (azul): Também em circuito com 1.400 metros. Seu início é logo atrás do farol, um pouco depois da entrada da trilha superior. A queda mais incrível é o salto Bossetti.


Tá bom Alexandra, você já explicou sobre as estações de trem, as trilhas, mas tenho dúvida por onde começar?


Primeiramente faça como nós, acorde bem cedo e tente chegar no parque assim que abrir. O parque é grande e para você curtir tudo com tranquilidade será necessário uma boa dose de tempo. O complexo oferece vários passeios, entre eles a aventura náutica (mesmo que o Macuco Safari do Parque Nacional Iguaçu - Brasil), como realizamos o Macuco Brasil, optamos em realizar por conta própria apenas as trilhas, mesmo assim chegamos 8:30 e retornamos 16:00.


Assim que chegamos no parque, pegamos o primeiro trem, escolhemos ir até a estação final, ou seja, da Garganta do Diabo, no intuito de conhecer primeiramente e sem tumultos a principal e mais impressionante atração do parque, a Garganta do Diabo.


Já na estação Central, aproveite e use os banheiros, passamos pela entrada da trilha...


Trilha Garganta do Diabo:

Passamos por várias pontes  por cima do rio.
Argentina


Cada vez que nos aproximamos o barulho das quedas aumenta, daí a curiosidade só aumenta.

Argentina


Garganta do Diabo:

Só uma pergunta, não tinha um nome melhor para colocar nessa obra prima de Deus?

Argentina



A força da água é tão grande que forma uma chuva de gotículas, encharcando qualquer um que chega perto do muro de contenção, sem contar com o arco íris que caprichosamente trata de dar uma beleza a mais naquele cenário. Ai,  é melhor não falar nada, apenas curtir aquele momento magnífico. Claro, fotografar e filmar...

Ficamos ali por aproximadamente 30 minutos, te juro dá vontade de ficar ali parado por horas, tamanha é a beleza.


Veja o vídeo da Garganta do Diabo vista do mirante:

video


Retornamos pelo mesmo caminho, pegamos o trem de volta e soltamos na estação Cataratas para realizar as trilhas superior e inferior. Ficamos assustados com a quantidade de pessoas que estavam embarcando para a estação da Garganta do Diabo. Viu como valeu a pena visitar primeiro a principal atração?  O local também possui algumas lanchonetes e banheiros, sentamos um pouquinho e fizemos um lanchinho. Aproveite porque a caminhada é longa.


Logo ao lado da estação pegamos um caminho em comum para as 2 trilhas.

Não tem erro, a primeira placa vai para trilha superior.

Trilha superior:


Argentina


E porque escolhemos primeiro a superior. Observe no mapa que é a primeira entrada, então porque ir lá em baixo na trilha inferior e depois retornar tudo novamente para entrar na superior? 
Argentina



Argentina
Argentina
Trilha inferior visita da trilha superior.









Terminada a trilha superior pegamos o caminho para a inferior, porém desviamos por uma pequena trilha e paramos numa espécie de praça de alimentação no meio da mata com algumas lanchonetes. Hora de repôr as energias, pois ainda restava uma trilha.
 ´´ Almoçamos ``um mega hamburguer com fritas e relaxamos um pouco.

Já passava das 14 horas e partimos para nossa última aventura no parque.


Trilha inferior:

Argentina

E que tal uma festa em pleno parque nacional?
Durante a caminhada de retorno nos deparamos com os preparativos de um casamento. Muito chique né. A única desvantagem é caminhar até o local...


Argentina

Argentina




Após o farol pegue a trilha em direção ao Rio Iguaçu. Algumas partes da trilha caminhamos por passarelas de metal e mirantes com vista para várias cachoeiras.
Argentina

Nesta trilha bem próximo do Salto Bossetti tem um caminho que desce até o Rio Iguaçu, onde pega-se um barco e atravessa até a Iha San Martin, uma pequena ilha que tem uma trilha de 700 metros. Do alto tem-se uma bela vista da Garganta do Diabo e de toda as Cataratas tanto do lado argentino como do lado brasileiro. Me planejei para conhecer mas o passeio estava fechado, uma pena, nem tudo é perfeito...

Salto Bossetti, a mais impressionante da trilha inferior.


Argentina
Salto Bossetti.

Argentina

Argentina

Achei esta última a mais cansativa, porque tem algumas escadas e no final optamos em subir uma ladeira bem íngreme para retornar para estação Cataratas e pegar o trem para   a estação inicial- Central. Alguns visitantes vão à pé, dizem que a distância entre as duas estações é aproximadamente 1,5 km, porém estava muito calor e estávamos bem cansados.


Da estação Central até a entrada do parque pegamos  caminho  alternativo passando pelo restaurante La Selva que por sinal parece ser muito bom, até gostaria de ter almoçado lá, mas vi pelo roteiro que planejei que não dava tempo, aquela altura, já estava praticamento no horário do transfer .



Atrações do parque com pagamento a parte:

*Passeio Gran Aventura: Passeio em carro aberto que percorre 5,5 km pela mata até o porto onde sai o passeio de barco Aventura Náutica pelas Cataratas da Argentina.

*Aventura Naútica : tour de bote pelas quedas.

*Passeio Ecológico: Passeio de bote na parte superior do Rio Iguaçu.


No caminho de volta para Foz do Iguaçu passamos no Duty Free shop da Argentina. Fica na estrada bem próximo da fronteira e ao lado da aduana. 
Porém algo incrível aconteceu comigo. . .
Gente não vi nada barato e o pior é que só via gente sair com bolsas e carrinho cheio. Cheguei a pensar, será que estou equivocada ou o povo não sabe os preços?!
Ficamos lá 20 minutos e como nada me interessou fomos embora. O motorista do transfer até estranhou, dizendo que os brasileiros chegam a passar duas horas fazendo compras.


Dicas: 


*O parque só aceita pesos argentinos. Tente trocar em Foz do Iguaçu. Nós trocamos um dia antes em uma casa de câmbio num supermercado próximo do Tarobá hotel. De acordo com os funcionários era a melhor cotação. Levamos 2.000 pesos e deu certinho para a entrada do parque e o lanche (não almoçamos). 

*Visite o Parque com roupas confortáveis para caminhada, tênis e boné.
*Não jogue lixo no chão. O Parque possui várias lixeiras.

*Levamos nossas garrafinhas de trilha e no café da manhã enchemos de água. Também abastecemos as mochilas pacotes de biscoitos e até uns item do café da manhã rsrs. 
*Leve e proteja-se com repelentes.

*Caso não tenha câmera Go Pro adquira aquelas capinhas plásticas de celular. Dá para manuseá-las normalmente. 

*Não alimentem os animais.

*Tome cuidado ao alimentar-se em ambientes abertos. Os quatis e micos apesar de habituados com a presença humana, podem atacar em busca de comida. Além de transmitirem doenças. Portanto procure alimentar-se em ambientes fechados.


Então depois de ler o post tem alguma dúvida se vale a pena conhecer o lado argentino das Cataratas? 


 E você tem alguma dica ou comentário sobre este post? Compartilhe conosco, na área de comentários abaixo do post. Desde já agradeço.

Acompanhe nossas postagens sobre as atrações de Foz do Iguaçu!


*Reserve seu hotel no Booking.com com alternativa de cancelamento grátis. Reservando pelos links ou banners deste blog recebemos uma pequena comissão e você não pagará nada a mais por isso. Obrigada.

                      


                   Alugue seu carro na Rentcars, pague no Brasil sem cobrança de IOF. Reserve pelos banners do blog, recebemos uma pequena comissão e você não pagará nada a mais por isso. Obrigado.



Acompanhe nossas viagens pelas redes sociais:

    FACEBOOK  /   INSTAGRAM  /   G+ /  YOU TUBE



Saúde, paz e fé! ☺☺☺☺



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas dúvidas, comentários e dicas. Será muito importante para o Fourtrip. Terei o maior prazer em responder.