TRILHA PRAIAS SELVAGENS DO RIO DE JANEIRO




O Rio de Janeiro tem o seu paraíso com nome e endereço! O que provavelmente  a grande maioria dos cariocas e turistas não sabem, é que na extremidade Sul da cidade do Rio de Janeiro possui um verdadeiro tesouro com vegetação nativa e praias selvagens pouco exploradas, localizadas na região de Barra de Guaratiba, uma área tombada do Parque Estadual da Pedra Branca na Reserva Biológica de Guaratiba. Imagine praias com uma beleza equiparável a Praia do Sancho, uma das praias mais lindas do mundo com praias tailandesas, aliás o local me transportou a parte que mais me encantou na viagem em Fernando de Noronha (que até então desconhecia),  a oportunidade de realizar trilhas (que adoro) em meio a vegetão em um dos ambientes que mais aprecio, a praia.
Mas como todo paraíso que se preze, a trilha de acesso requer uma  certa dose de esforço , é necessário ter um espírito aventureiro e condicionamento físico. 
Se você é assim como nós, prezam o contato com a natureza e enfrentam qualquer obstáculo (desde que tenha segunça) para conhecer lindas paisagens, leia o post e descubra como chegar e fazer uma das melhores trilhas da cidade maravilhosa.

Como chegar em Barra de Guaratiba?
Bairro localizado na zona Oeste ao Sul da cidade do Rio de Janeiro, aproximadamente 60 km do Centro da Cidade, um bairro rodeado de praias e manguezais, entre a Praia do Grumari e a Restinga de Marambaia.

*Na Barra da Tijuca pegue a Avenida das Américas até o final do Recreio dos Bandeirantes, continue em frente passando pelo túnel da Grota Funda em direção a Costa Verde do estado. Pegue o retorno com placa Barra de Guaratiba (não é Ilha de Guaratiba é Barra de Guaratiba), após o posto de gasolina pegue a Estrada Burle Marx, siga em frente até o final da estrada chegando ao Centro de Barra de Guaratiba. Vá até a Praia do Canto e estacione.
OU
*Pelas praias do Recreio dos Bandeirantes - Prainha-  Grumari, seguir até o final (praia do Grumari) pegar a direita subindo a serra na estrada do Grumari, no final virar a direita na estrada Burle Marx, seguir até o final na Praia do Canto de Barra de Guaratiba. 

Mapa de como chegar (primeira opção):




Descobrimos o local ano passado quando visitamos a famosa Pedra do Telégrafo (que também encontra-se no local), uma pedra que dá uma visão espetacular da Restinga de Marambaia e das Praias Selvagens. Lá do alto avistamos boa parte delas e verificamos que o local é bem rústico e quase intocável. Percebemos que haviam poucas pessoas circulando nessas praias. A primeira coisa que fiz depois desta trilha, foi investigar como era possível chegar no local, que até então nunca tinha escultado falar.


Cinco praias formam as praias selvagens do Rio de Janeiro:

Praia de Búzios (não confunda com a cidade de Búzios na região dos Lagos, Norte do estado),  Praia do Perigoso, Praia do Meio, Praia Funda e Praia do Inferno ( nome não condiz com o local).


Início da trilha:

RIO DE JANEIRO
Praia do Canto, local onde é o início da trilha. Observe que ainda está amanhecendo.

Praia do Canto no Centro de Barra de Guaratiba.

A trilha tem um grau de esforço moderado e o caminho é super fácil e sinalizado.
Como desconhecia a região, achamos melhor realizar a trilha com o auxílio do grupo do Trilhas RJ,  com guias super simpáticos e atenciosos, não cobram nada, apenas pedem uma contribuição de 2 kg de alimentos perecíveis para doação a instituições de caridade. Super recomendo. 
Marcamos bem cedo, primeiro porque o Sol é forte e segundo porque Barra de Guaratiba tem uma única estrada de acesso, então ocorre um engarrafamento infernal, principalmente nos finais de semana. Nossa trilha iniciou-se  as 7 da manhã.
Ao lado direito da praia do Canto no Centro, suba as escadas entre as casas e siga as placas indicando praias. Não tem como se perder, é só perguntar que todos do local saberão te informar.
RIO DE JANEIRO
Início da aventura, na trilha praias selvagens.

Após o primeiro trecho de escadas, você pegará um caminho de terra, daí é só seguir em frente. 
RIO DE JANEIRO


Pedra da Tartaruga vista da  trilha, esta pedra é muito utilizada para prática de rapel.
RIO DE JANEIRO
Observe o formato da pedra, assemelha-se com uma tartaruga.


Uns 20 a 30 minutos de caminhada pela trilha você encontrará  uma placa que indica:
Rio de Janeiro
Placa sinalizando as praias.

*Direita: entrada para a  Praia do Perigoso, Praia de Búzios e Pedra da Tartaruga (muito utilizada para prática de rapel). 
Desça uns 5 minutos:
Direita: Praia do Perigoso
Esquerda: Praia de Búzios.

Retorne para a trilha principal onde está a placa  e continue o caminho até as outras praias.
Pedra da Tartaruga vista da trilha em direção a Praia do Meio



Dica: Deixe para visitar a Praia do Perigoso, de Búzios e Pedra da Tartaruga, na volta da trilha, assim você descansará o resto do dia próximo do local de partida. Ou divida a trilha em 2 etapas:
* Praias Perigoso, Búzios e Pedra da Tartaruga.
*Praias do Meio, Funda e Inferno.
Nós escolhemos a segunda opção. Pelo grau de esforço, deixamos as praias de Búzios e Perigoso para outra ocasião e continuamos em direção as demais praias.


Seguimos em frente: Praias Meio (680 metros) , Funda (1,6 km) e Inferno (2,2 km).
Rio de Janeiro


Praia do Meio: 

Rio de Janeiro

Para alcançar a praia, é necessário descer uma pedra suavemente íngreme, tem uma corda, é só ir devagar e tomar cuidado para não escorregar. 
Rio de Janeiro
O esforço vale muito a pena!


Rio de Janeiro
Descida da pedra na Praia do Meio.

A esta altura já estávamos suados e não resistimos, paramos para dar alguns mergulhos, apreciar o local e descansar. Essa é uma das vantagens da trilha, a oportunidade de parar de dar um mergulho.
Rio de Janeiro
Chegando na Praia do Meio

Atravessamos a Praia do Meio e no final  subimos as pedras passando por cada visual...
Rio de Janeiro
Pedras entre as praias do Meio e Funda.


Continuamos a caminhada pegando outra trilha pela mata um pouco mais fechada para chegar na próxima praia.
Rio de Janeiro



Praia Funda:

Rio de Janeiro
Praia Funda, Barra de Guaratiba.

Olhando para o alto na direção Sul, conseguimos avistar a Pedra do Telégrafo
Passa saber mais sobre a pedra, leia: Trilha Pedra do Telégrafo.
Barra de Guaratiba
Pedra do Telégrafo vista da Praia Funda.


Barra de Guaratiba
Pedra do Telégrafo, em um foco aproximado.


Chegando a outra ponta da Praia Funda, subimos as pedras...


Rio de Janeiro
Praia Funda


... e encontramos uma formação rochosa chamada Pedra da Lua. Buracos em diversos formatos de desenhos geométricos na pedra nos permitem tirar fotos inusitadas. Ah como eu adoro essas fotos. Foi um dos lugares da trilha que mais apreciamos.
Rio de Janeiro
Uma das fotos que mais adoro! 


Rio de Janeiro
Brincadeiras na pedra.


Rio de Janeiro
Pedra da Lua

 Mais adiante passamos por uma fonte de água doce até chegar na última praia. 

Praia do Inferno:


Por ser a última praia selvagem, é a mais isolada, temos a sensação que estamos numa ilha deserta. Tome cuidado porque ali as ondas são mais fortes. Tem pedras gigantes que oferecem  uma sombra enorme, ideal para esticar a canga e descansar.

Permanecemos ali curtindo o silêncio e restabelecendo as energias.
No retorno  passamos na fonte, tomamos um banho com água doce e retornamos pelo mesmo caminho, sempre parando nas praias para um mergulho a fim de dar uma refrescada.


Tempo de caminhada: 2 horas parando nas praias, só de ida.

O tempo de trilha dependerá das horas que você ficará nas praias. Nós saímos as 7:00 da manhã e chegamos no Centro de Barra de Guaratiba as 14:00 horas. Todas as praias paramos para mergulhar e descansar. O Sol estava forte e tentamos fazer o percurso com bastante calma.

Mapa da trilha: 
Esqueça o pontilhado, já que o mapa não marca o caminho. O certo é saindo da Praia do Canto e ir caminhando pela orla até a Praia do Inferno.





Na Praia do Meio tem uma trilha subindo o morro por dentro da mata que leva até a Pedra do Telégrafo e depois para o Centro. Mas prepare-se é muito cansativa e leva muito mais tempo, já fizemos e ficamos exaustos. A única vantagem (se é que posso chamar de vantagem) é que nos poupamos do Sol forte. 

Leve muitaaaaa água, biscoitos, frutas e barra de cereal. Como diz o nome, são praias selvagens, ou seja, não tem nada de barracas, ambulantes, etc.

Claro também não pode faltar: câmera fotográfica, boné, filtro solar, cangas ou toalha para colocar no ombro, serão bem vindos.

Se ainda sobrar espaço na mochila leve snokel e máscara.

Agora que conheço, posso afirmar que você pode realizar a trilha sozinho, o local é super sinalizado e me pareceu seguro.

Por último, é necessário muita disposição, porque não é uma trilha fácil. Tenha em mente que será necessário o mínimo de condicionamento físico.

Para os mais preguiçosos e pessoas com dificuldade de locomoção, fiquei sabendo que partem embarcações da praia do Canto até as praias selvagens, mas não sei se são todas.

Quem nos acompanha já sabe que adoramos esse tipo de atividade.  Não imaginava que o Rio de Janeiro possuía um esconderijo tão impressionante e preservado com praias paradisíacas  que até então desconhecia. É um lugar que merece ser visitado várias vezes para fugir de toda agitação da cidade.
Rio de Janeiro
Chegada do grupo que realizou a trilha.

Vídeo da trilha praias selvagens:




Talvez você gostará de ler:


Na volta estávamos famintos, pegamos a Estrada Burle Marx viramos a direita na estrada sentido Praia do Grumari e fizemos um stop no Restaurante Point do Grumari. Um lugar super agradável e com uma vista belíssima.
Endereço: Estrada do Grumari, 2.710 
Rio de Janeiro
Foto: Restaurante Point do Grumari

Nada melhor do que encerrar o passeio com uma bela vista da Restinga de Marambaia, saboreando uma casquinha de siri e um copinho de chopp gelado, porque ninguém é de ferro.
Rio de Janeiro
Restinga de Marambaia vista do restaurante Point do Grumari.



E você tem alguma dica sobre passeios ao ar livre, trilhas, parques, cachoeiras e praias? Comente na área de comentários localizado abaixo do post. Desde já agradeço.

Outras trilhas no Rio de Janeiro, leia: 




*Reserve ou compre usando os banners do blog e os links deste post,  ganhamos uma pequena comissão e você não pagará nada a mais por isso. Obrigada.



Alugue seu carro na Rentcars, pague no Brasil sem cobrança de IOF. Reserve pelos banners do blog, recebemos uma pequena comissão e você não pagará nada a mais por isso. Obrigado.


Confira outros posts sobre a cidade do Rio de Janeiro:


Acompanhe nossas viagens pelas redes sociais:

    FACEBOOK  /   INSTAGRAM  /   G+ /  YOU TUBE



Saúde, paz e fé!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas dúvidas, comentários e dicas. Será muito importante para o Fourtrip. Terei o maior prazer em responder.